terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Frida e seus escritos.

Frida mantinha correspondência direta com seus médicos (em especial o dr Eloesser), amigos queridos (principalmente o inesquecível Alex), além de cartas apaixonadas, enviadas a Diego. As cartas mostram muito da personalidade dela,  seu cinismo latente, a falta de paciência com as pequenezas, o amor fraterno que alimentava pelos amigos, e sua paixão pela pintura.

    "No fim das contas há milhares de coisas que
     são sempre um completo mistério.
     Em todo o caso tenho uma sorte de gato,
     pois não morro tão fácil, e isso é sempre
     uma coisa e tanto!" F.K.

O trecho acima é de uma carta enviada ao Dr. Elosser, enquanto Frida ainda estava em Detroit, depois de ter sofrido o primeiro aborto. A Lagrimilla não morre tão fácil e é impressionante como, depois de tantos golpes, ainda tenha essa fome de vida, e possa até mesmo tirar um sarro de sua situação.

    Um 2012, cheio de amor e paixão! Superação e revolução! O maior presente é estar vivo, ter saúde e saber aproveitar as coisas verdadeiramente importantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário