quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Es una dolor!



Nossa segunda noite do Teatro de Câmara... Como é louca essa história de estar no palco! Têm uns momentos viscerais: aqueles que a atriz fica só com ela...Faz um gesto e todo o corpo acompanha...diz uma palavra e a própria alma de atriz ressoa sozinha, solitária....Mas gosto também daqueles momentos onde enxergamos o mundo na expressão das pessoas e ficamos todos suspensos por um momento numa mesma plena planajem...Tudo é tudo e UM!

Penso nas pessoas entrando no teatro e o Luciano Alves as recebendo com uma canção de verve folk sobre o México e esta mexicana. Penso na Luz do Felipe e nas imagens da Lara e na Direção do Colin, nas formas da Bailaora Dani Zill e no mantón!

Viva Zapata!
Viva Sandino!
Viva Zumbi!
Antônio Conselheiro!
Todos os Panteras Negras!
Lampião, à sua imagem e Semelhança...
Eles também cantaram um dia, a Revolução!

Nenhum comentário:

Postar um comentário